Arquivo da tag: televisão

Quinze dias de twitter

Mergulho teatral | 2010.1 | CET - Grupo Divulgação

Voltando com tudo pra mais um Semanário, que, dessa vez, vai ter que comportar um período maior (15 a 31 de março de 2010). Também, com minha falta de tempo, nem bombei tanto assim no twitter. Mas vem comigo ver o que rolou de interessante nesse intervalo.

Leia mais.

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Semanário

And the Oscar goes to…

Já que estamos atrasados, corramos para que o Semanário (08 a 14 de março de 2010) saia! Pra começo de conversa, ignorarei o reality show mais previsível da história desse país  #lulafacts. A semana começou com um assunto tão mais emocionante que nem vale mesmo ficar se irritando com bobagem.

Vamos falar do Oscar?

4 Comentários

Arquivado em Semanário

Ciclos e descobertas

Página do blog Café blasé no Twitter

Eu tardo mais não falho! Vamos então ao Semanário (01 a 07 de março de 2010): Como prometido, consegui dar uma diminuída boa nos posts sobre BBB e também nas propagandas do blog, que agora ficam por conta do @cafeblase. Vou, então, me permitir não falar do reality show global nesse post, mesmo porque já ganhei unfollow de um coleguinha por ele. Só para constar: minha torcida nesse paredão (Dicesar x Dourado x Eliéser) é, adivinhem, #foradourado. Mas o Eliéser vai sair, drôgas.

Quer dicas interessantes de conteúdo? Clique aqui.

6 Comentários

Arquivado em Semanário

É preciso reavaliar

Galera vamos a mais um Semanário (22 a 28 de fevereiro de 2010). E dessa vez, que me sirva de filtro para que meu twitter fique mais interessante… Não teve jeito. Juro que estou tentando maneirar com BBB, mas a semana começou com a campanha #foradourado firme e forte. Ameacei parar de assistir se ele ficasse, ele ficou e eu não cumpri a ameaça.

Continue lendo.

7 Comentários

Arquivado em Semanário

BBB rende um livro!

Seção nova de novo! =D Bom, pra quem me conhece, sabe que eu tenho um gosto muito variado pra tudo (TV, filmes, músicas, pessoas, etc). E não tenho o menor pudor em assumir e defendê-lo. Assim sendo, vou compartilhar com vocês um pouco das minhas bizarrices, inaugurando a seção “Eu gosto mesmo é de…

Não poderia começar com outro assunto senão o famigerado Big Brother Brasil. Sim, sou do BBB, assisto desde a segunda edição, sei detalhes que a maioria das pessoas apagou da memória há anos e já me inscrevi para participar de duas edições (BBB6 e BBB10).

Gosto de começar propondo a reflexão de que se o preconceito já vem embutido, cria-se uma pré-disposição à rejeição. Trocando em miúdos, você nem se preocupa em se certificar de que aqueles valores ruins fazem mesmo sentido. Vamos exercitar pensar diferente. Por que as pessoas odeiam BBB?

Argumentos mais comumente utilizados: Futilidade, pessoas comuns “se achando” celebridades, o programa é tosco e não tem um objetivo definido. A descrição desta comunidade no orkut, que tem mais de 20 mil membros, aponta: “o programa mais ridículo da TV Mundial.” […] “Tenha cultura!”.

Tina, do BBB2, teve um dos surtos mais famosos do programa, quando acordou todos os jogadores batendo panelas.

Desconstruindo: Futilidade é bastante relativo. As pessoas estão ali se divertindo, ganhando carros e recebendo shows particulares? Sim. Mas elas também estão em um jogo. Um jogo psicológico dos mais perversos. Não é para qualquer um. Ouso dizer que a grande maioria das pessoas não conseguiria manter o controle psicológico no BBB. Prova disso é que muitos BBBs surtaram lá dentro.

As “pessoas comuns”, quando se expõem entrando no BBB, não precisam “se achar” celebridades. Elas são celebridades, mesmo que apenas por alguns meses. Atraem fãs, mídia, dão autógrafos e saem nas notícias do Ego. Se isso não for ser celebridade, desconheço. O que acontece é que a fama é buscada por muita gente, muita gente comum que não entende porque aquelas pessoas “comuns como ela” conseguiram se destacar tanto.

Com relação à utilidade do jogo, estava conversando sobre isso com um colega no carnaval. Paulo, rapaz bastante questionador (como eu) disparou que não via um objetivo no reality. Expliquei o que, ao meu ver, parece o mais lógico: O BBB é um jogo psicológico. Muito mais do que um jogo de convivência ou uma colônia de férias filmada. Acontecem ali situações propositais criadas para desestabilizar todos os jogadores. Todos. Os que se saírem melhor, se tiverem carisma, serão os que irão mais adiante. Não preciso falar que num programa televisivo em que o público decide o vencedor carisma é indispensável, né? Já falei.

Eu acompanho BBB por ser um profundo admirador do comportamento humano. Gosto de ver aquelas pessoas interagindo, se conhecendo, sendo monitoradas a cada segundo. Acho fantástico. Antropológico, mesmo. Por isso tenho tanta vontade de ser um BBB. Acho que seria uma experiência de autoconhecimento incrível, para qualquer um. É fácil demais ganhar um Big Brother. Difícil é fazer o que é fácil aqui fora quando se está lá dentro.

Minhas considerações sobre o BBB10.

6 Comentários

Arquivado em Eu gosto mesmo é de...

Twitter, Big Brother y otras cositas más

Taí… mais uma tentativa de blog. Dessa vez, com uma proposta bacana, vamos ver se consigo publicar um conteúdo legal. Começo o blog iniciando a seção “Semanário“, na qual eu vou discutir um pouco mais a fundo alguns dos principais assuntos comentados por mim no twitter durante a semana. Vamos lá?

A semana começou da melhor forma possível: Carnaval. Nada melhor do que reunir os amigos para curtir o feriado com um delicioso pão de queijo legítimo do sul de Minas. Inspirador. E necessário, já que a semana seria a derradeira: sou jornalista, com diploma, e agora tenho que encarar de fato a condição de “desempregado”.

Voltando ao twitter, o pós-carnaval começou com as boas vindas a dois amigos que não conheciam a ferramenta (pasmem!) e para os quais eu tentei explicar a “utilidade” e a “função” do microblog. É nessas horas que a gente vê o que é, de fato, ser um comunicólogo.

#foradourado

Assunto mais discutido da semana: BBB, sem dúvida (assisto mesmo). Considerações (lembrando que são apenas a minha opinião): Fernanda está no programa errado. Chora porque está sendo julgada fora da casa. Oi? O que você foi fazer mesmo no Big Brother? E o polêmico Dourado. Ok, me divertia, mas chegou ao limite. Vou resumir o que penso com um “ctrl c + ctrl v” de um tweet: “Brasileiro tem a mente tão elevada que Chucky Norris, Capitão Nascimento e Dourado são modelos de heróis. Tenho asco”. Tá, eu fui radical e sem educação. Aristóteles, perdoe o momento de cólera. Por ora, #foradourado.

NX Zero

Outros assuntos: Usei o twitter também como desabafo essa semana. Desabafo sentimental, de quem está confuso e inconstante (mais do que de costume). Apenas mais uma de amor (sim, a versão é do NX Zero) tem falado muito por mim. Procurei discutir a coragem também. No final das contas, as mudanças realmente significativas só acontecem com muita coragem. Assim sendo, qual a postura? Por fim, mas não menos importante, pensei em como o teatro tem feito falta na minha vida. Crise de abstinência, sabe como é?

Tags interessantes da semana: #comocantarumjornalista, #unodemisfollowers, #meuprimeirovinil e #FrasesClassicasDeAnime.

#followmonday: @zodiculo.

Por ora fica assim!

7 Comentários

Arquivado em Semanário