Arquivo do mês: abril 2012

Quatro rabiscos

Shake de Cérebro

Sabe quando o Sol sussurra cínico, sôfrego, selvagem?
Sente o sangue quente penetrando em sua mente, energizando?
Sopro suicida, rumo ao Sol, sangue, ferida. De passagem.
Líquido malandro, sobe forte, sobe liquidificando.

Meus pequenos

Meus amigos serão sempre meus pequenos.
Porque precisam de cuidado. De carinho.
Meus queridos sempre excedem. Nunca menos.
Os quero sempre do lado. No meu ninho.
Meus pronomes possessivos (ou venenos)
Mostram-me admirado, não mesquinho.
Companhias, bons abraços. Só acenos.
São o significado. Meu caminho.

Aerozoo

Aeronave. Braço. Crica. Dardo. Eletrochoque. Fantasia.
Giro. História. Isqueiro. Jogo. Lótus. Maestria.
Navalha. Opala. Pedra. Queijo. Rato. Sinfonia.
Teta. Umbigo. Vértice. Xarope. Zombaria.

Ressurreição

Sarcófago revirado. Susto.
Sol chorando, praia estéril.
Bobagem. Quem se importa?
Pacto de silêncio. Nua mudez.
Hemorragia seca. Sorriso tímido.
Além longínquo. Partida forçada.
Doce naufrágio. Conforto e asfixia.

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Poesia