Arquivo do mês: novembro 2010

Ele não havia entrado na história

Drummond certa vez descreveu a quadrilha dos desencontros. Mas ela não esperava que fosse parar no meio da confusão. Talvez fosse Lili, e seu fado fosse não amar ninguém. Amava, com toda certeza, sua amiga, que podia ser Teresa. Eram muito parecidas, se não fossem alguns traços de personalidade muito peculiares em cada uma delas.

Continue lendo.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Meus anjos

No meu céu, moram anjos;
Anjos brancos, pretos, amarelos, róseos…,
Anjos coxos, rotos…
Anjos que não tocam banjo!
Os anjos que povoam o meu céu;
Têm asas curtas, quebradas,
Bochechas flácidas, sem carmim;
Têm pernas tortas, raquíticas.
Esses anjos pequeninos,
Barrigudos, mudos e murchos!
Decorados e desdentados;
Têm um olhar de amor e um sorriso de Deus.
Meus anjos sabem andar;
E voar pela terra dos corações
São invasores sutis que se apossaram do meu coração.

Regina Celia Neto

Continue lendo.

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized